O Brasil chegou a ser líder mundial absoluto em juros reais durante 2015, quando a Selic estava no auge, a 14,25% ao ano.

Apesar de voltar a figurar entre os nove países com maiores juros reais de dezembro para cá, indo de 11º para 9º lugar no ranking, o Brasil ainda mantém uma taxa abaixo de 1% (0,91% ao ano).

A lista, que reúne os 40 países mais relevantes, é divulgada a cada reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) pelo site MoneYou em parceria com a Infinity Asset Management.

A taxa de juros real é a taxa nominal descontada a inflação. “No caso do Brasil, a projeção média para a inflação para os próximos 12 meses caiu. Nesse cenário, é natural que a taxa real suba”, diz Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.

Leia Mais.

Fonte: Exame