Inflação de Abril leva variação acumulada nos últimos 12 meses a 8,17%

Fonte: UOL Economia

O índice oficial de preços no Brasil registrou alta de 0,71% em abril, o que significa uma desaceleração em relação a março (1,32%).

Com o resultado, a variação acumulada em 12 meses chegou a 8,17%. A variação está muito acima do limite máximo da meta do governo.

A intenção do governo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo –ou seja, variando de 2,5% a 6,5%.

Os dados do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor – Amplo) foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (8).

INFLAÇÃO E JUROS
O resultado da inflação pressiona o Banco Central para continuar subindo a taxa básica de juros no país, um dos instrumentos mais básicos para controle da alta de preços.

Quando os juros sobem, as pessoas tendem a gastar menos e isso faz o preço das mercadorias cair (obedecendo à lei da oferta e procura), o que, em tese, controlaria a inflação.

A Selic, que é a taxa básica de juros do país, está atualmente em 13,25% ao ano. São os maiores juros em 6 anos e 4 meses, desde dezembro de 2008, quando a taxa estava em 13,75%.